Febre Amarela volta a preocupar

Sergio Schargel

Na A?ltima quarta-feira, dia 19, faleceu em MaricA? um homem com suspeita de ter contraA�do Febre Amarela. Amostras do seu sangue tambA�m foram enviadas para a FundaA�A?o Oswaldo Cruz que farA? a confirmaA�A?o se a fatalidade foi em decorrA?ncia de contaminaA�A?o da doenA�a ou nA?o.

A Febre Amarela A� uma doenA�a viral transmitida pelo Aedes Aegypt, o mesmo mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika. A doenA�a ressurgiu esse ano em Minas Gerais, EspA�rito Santo e Rio de Janeiro, porA�m concentrada em regiA�es rurais e silvestres. A Secretaria de SaA?de recomenda a vacinaA�A?o, que estA? disponA�vel de forma gratuita. Carlos Alberto BasA�lio Oliveira, coordenador do curso de pA?s-graduaA�A?o em Patologia do Departamento de Medicina da PUC-Rio, alerta para a necessidade da vacinaA�A?o para impedir a contaminaA�A?o urbana: a�?se nA?o for controlado, o vA�rus silvestre acaba chegando na A?rea urbana. A vacinaA�A?o A� de extrema importA?ncia, pois A� a melhor forma de controle e de prevenA�A?o contra uma possA�vel epidemia. Mesmo aqueles que vivem na cidade e nA?o planejam viajar para A?reas silvestres devem ser vacinados para impedir que o vA�rus chegue atA� ele ou, caso chegue, nA?o produza o efeito patolA?gicoa�?.

AlA�m disso, um macaco foi encontrado morto tambA�m esta semana na Serra da Cruz, zona rural de MacaA�, tambA�m com suspeita de ter contraA�do Febre Amarela. Para o professor BasA�lio Oliveira, os macacos servem como alerta da doenA�a: a�?os primatas sA?o sentinelas. Por tambA�m serem picados pelo mosquito e atingidos pela doenA�a, a detecA�A?o de primatas mortos serve como alerta para o homem perceber em qual regiA?o a doenA�a estA? atuandoa�?. A VigilA?ncia SanitA?ria do Rio lanA�ou a campanha a�?Macaco no seu galho nA?o oferece risco. CaA�do, sima�? para conscientizar a populaA�A?o sobre a importA?ncia de entrar em contato imediatamente com as autoridades caso aviste um primata morto.

Publicado em Sem categoria