Ausculta narrativa A� utilizada como ferramenta no tratamento de pacientes

VictA?ria GuimarA?es

A�

Receber o diagnA?stico de uma doenA�a e ser o portador desta notA�cia A� um dos contatos de maior evidA?ncia na relaA�A?o mA�dico-paciente e terapeuta-paciente. Contudo, este contato nA?o deve ficar somente na superfA�cie.

Alinhar empatia e histA?rias de vida ao conhecimento teA?rico e utilizA?-los na A?rea da saA?de como ferramenta de trabalho foi um dos temas abordados na palestra Ausculta Narrativa – Aprendendo com as histA?rias dos pacientes, oferecida pelo Departamento de Medicina da PUC-Rio, no A?ltimo dia 14 de fevereiro. Ministrada pela psicA?loga clA�nica e terapeuta de famA�lia Ana Luiza Novis e pela especialista em ClA�nica MA�dica e terapeuta intensiva Lorraine Veran, a palestra atraiu profissionais de diferentes A?reas interessados em conhecer mais sobre o assunto.

O evento comeA�ou com as duas profissionais da saA?de compartilhando suas experiA?ncias com a narrativa aplicada ao seu ambiente de trabalho: a�?nA?o precisamos literalmente ter vivido o que o outro viveu para entender. Fazemos a conexA?o pela emoA�A?o. Se alguA�m conta uma histA?ria triste que acabou de viver, eu nA?o preciso ter passado por aquilo para entender o que A� tristeza. Porque eu tenho na minha histA?ria referA?ncias sobre o que A� tristeza. Nesse momento, comeA�amos a trocar e a dar sentido ao que estA? sendo compartilhadoa�?, destacou a professora Ana Luiza Novis.

O exercA�cio da ausculta e a troca de narrativas, traz benefA�cios para os pacientes e para os profissionais da saA?de. Segundo a terapeuta Lorraine Veran, a�?a doenA�a muda a narrativa comum de uma vida. A condiA�A?o patolA?gica traz novas reflexA�es e novos pensamentos. A doenA�a mexe com algo muito precioso que A� o tempo vivido e o tempo que estA? por vira�?.

Inspirada pela Terapia Narrativa, a prA?tica da Ausculta Narrativa revela uma nova forma de dialogar com o problema, colocando-o fora do paciente para o mesmo se relembrar o que ele A�. A psicA?loga Ana Luiza Novis aponta que a�?o paciente nA?o A� diabA�tico. Ele convive com a diabete. Ele nA?o A� simplesmente um diagnA?stico, ele A� muito mais do que issoa�?.

As palestrantes lembram que para mA�dicos, terapeutas e outros, extrair experiA?ncias de vida dos pacientes e compartilhar as suas, influencia diretamente na vida profissional. Com a hegemonia da tecnologia, demanda excessiva de trabalho e pressA�es do dia a dia, o profissional nA?o fica imune ao trabalho realizado de forma mecanizada, A� estafa e outras doenA�as relacionadas ao estresse e ao esgotamento fA�sico e mental, como a sA�ndrome de burnout.

Aferir a emoA�A?o e apurar a sensibilidade em cada caso de cada um dos pacientes A� essencial para a manutenA�A?o da vida profissional, desta forma o amor pela prA?tica nA?o fica desestimulado.

Ana Luiza Novis e Lorraine Veran finalizaram a palestra deixando um exercA�cio para os participantes de como manter a ausculta apurada e como resgatar a arte terapA?utica atravA�s das palavras.

O tema serA? aprofundado em um curso de extensA?o oferecido pelo Departamento de Medicina da PUC-Rio. Ausculta Narrativa: ampliando as narrativas na arte do cuidar estA? com inscriA�A�es abertas para profissionais de saA?de: estudantes a partir do 5A� ano, mA�dicos, fisioterapeutas, enfermeiros e psicA?logos. As aulas comeA�am em marA�o. Mais informaA�A�es e inscriA�A�es no site www.cce.puc-rio.br.

Publicado em Sem categoria