Surto de febre amarela no Brasil

VictA?ria GuimarA?es

A�

A febre amarela voltou, apA?s 10 anos, a alertar os brasileiros com um grande nA?mero de casos registrados em regiA�es silvestres, rurais e de mata em Minas Gerais e no EspA�rito Santo.

A doenA�a infecciosa apresenta dois ciclos de transmissA?o distintos, o silvestre e o urbano. No ciclo silvestre, os macacos sA?o os principais hospedeiros e amplificadores do vA�rus, e os vetores sA?o mosquitos com hA?bitos silvestres, sendo na AmA�rica Latina os do gA?nero Haemagogus e Sabethes. Neste ciclo o homem torna-se um hospedeiro acidental ao frequentar A?reas de mata. No ciclo urbano, o homem A� o A?nico hospedeiro e a transmissA?o ocorre a partir do mosquito Aedes aegypti infectado.

Segundo orientaA�A�es do MinistA�rio da SaA?de, o perA�odo de incubaA�A?o do vA�rus no homem varia de 3 a 6 dias, podendo se estender atA� 15 dias. A presenA�a do vA�rus no sangue dura no mA?ximo 7 dias e vai de 24 a 48 horas antes do aparecimento dos sintomas atA� 3 a 5 dias apA?s o inA�cio da doenA�a. A� durante esse perA�odo que o homem pode infectar os mosquitos transmissores.

A prevenA�A?o segura contra a febre amarela A� a aplicaA�A?o da vacina em postos do SUS. O MinistA�rio da SaA?de enviou cerca de 12,7 milhA�es de doses complementares aos estados e suas divisas com maior incidA?ncia do vA�rus, como: Minas Gerais (5,5 milhA�es), EspA�rito Santo (2,5 milhA�es), Bahia (900 mil), Rio de Janeiro (1,05 milhA?o) e SA?o Paulo (2,75 milhA�es).

Neste momento, a vacina A� recomendada A�s pessoas que irA?o viajar ou vivem no leste de Minas Gerais, oeste do EspA�rito Santo, noroeste do Rio de Janeiro e oeste da Bahia. A vacina tem 95% de eficiA?ncia e demora cerca de 10 dias para garantir a imunizaA�A?o.

De acordo com a A?ltima atualizaA�A?o dos dados (16/02), os estados notificaram ao MinistA�rio 1.246A� casos suspeitos de febre amarela. Deste total, 885A�casos permanecem em investigaA�A?o, 253 foram confirmados e 3 descartados. Dos 199 A?bitos notificados, 88 foram confirmados, 108 ainda sA?o investigados e 3 foram descartados.

Publicado em Sem categoria